Jeton Kelmendi European poetry
   
 
  Português

Jeton Kelmendi (Peja, 1978) é um poeta e jornalista albanês.

Índice

[esconder]

 Biografia

Kelmendi cursou o ensino fundamental e médio em sua cidade natal, Peja, e seguiu os estudos na Universidade de Pristina. É correspondente de muitas mídias albanesas e colabora com muitas outras no estrangeiro. Kelmendi é um nome bastante familiar para os leitores da poesia kosovar desde 2000. Também é renomado como jornalista de cobertura de assuntos políticos e culturais. A poesia de Kelmendi é traduzida em muitos idiomas e está inclusa em muitas antologias. Ele é membro de muitos clubes internacionais de poetas e contribuiu com muitas revistas culturais, especialmente em inglês.

Os temas predominantes em suas criações são o amor e as duras realidades das situações políticas, bastante frequentemente permeadas por sentimentos de desapontamento pelo estado presente das negociações. Veterano de guerra do Exército de Libertação do Kosovo, Kelmendi atualmente mora em Bruxelas e é membro da Associação de Jornalistas Profissionais da Europa.

 Obras

 Em albanês

  • O século das promessas, 1999 (poesia)
  • Por trás do silêncio, 2002 (poesia)
  • Se é meio-dia, 2004 (poesia)
  • Dê-me um pouco de casa, 2005 (poesia)
  • Para onde estão indo os que chegam, 2007 (poesia)
  • Srta. Palavra 2007 (teatro)
  • Você seguiu as pegadas do vento 2008 (poesia)
  • O tempo quanto tem tempo 2009 (poesia)

 Em romeno

  • Quão raras tornaram-se as cartas, 2007 (coletânea de poesia)
POEMAS
© Jeton Kelmendi, 2010

Tradução ao Português:
André Damázio e Rafaella Capelari

Primeiras Palavras http://www.scribd.com/doc/27889255/Jeton-Kelmendi-Poemas-Portugise

Jeton Kelmendi é um autor que, escrevendo uma poesia
tridimensional, entrelaça o futuro e o presente e comunica isso
de uma maneira original e também tradicional. Os críticos
literários valorizam seu verso pela clareza, poder e execução
artística de suas mensagens.
A linguagem de Kelmendi é individual e naturalmente fala ao leitor, em uma forma
agradável e atrativa, devido a, talvez, seus conceitos figurativos complexos e
tocantes. A essência de sua poesia é a narrativa vertical e o cerne do assunto
selecionado, no qual ele brinca no tempo e espaço.

Srta. Palavra e Sr. Pensamento
1.
Tenho falado um pouco
Diferentemente
Muito triunfantemente
Senhorita
Espero
Que não te ofendas
Pois elas são afinal
Meramente as palavras de um poeta
E sabes que é permissível
Despir os pensamentos vestidos
Totalmente nus
E os desnudos
Vesti-los com os ternos que gosto
Ou
Está tudo bem para ti
Que te diga que te amo
As palavras que todo mundo diz
Para qualquer um
Como um marido para a esposa
Senhorita
Imploro pela diferença

2.
Bem
O pensamento de nada serve sem a palavra
Ou a palavra
Nada significa se a mente não está engajada
Tu és tão querida,
Tu és a Senhorita Palavra
E eu sou o Sr. Pensamento
É assim que eu sempre vi
A mim mesmo contigo
A ti mesma comigo
Ainda
Essa fórmula de amor
Em qualquer lugar
Se afinal sobreviverá
A modernidade
Então Srta. Palavra, és atraente
Quando o Sr. Pensamento
Empresta-te seu charme

3.
Venha
Façamos as pazes
Porque o silêncio
Assiste ansiosamente
Ao que acontecerá conosco
De qualquer maneira
Srta. Palavra
Quero dar-te um beijo
Apenas um
E não sei como virão
Um segundo ou terceiro
Deixe a liberdade viver livre
Deixe a palavra,
A mente
Falar o que quer
que desejem
Agora quero
O primeiro beijo

Paris, Julho de 2006

A Palavra Evitou o Silêncio

Eu costumava ficar em silêncio
Ontem
Para poder falar um pouco
Inspirei o hálito da tristeza
Sempre me dirigi
A regiões remotas
De encontro a seus olhos
A ti
Para falar-te silenciosamente
Para dizer-te
Sobre ti
E eu
Eu me esforcei
Para dizer-te
Que és
O pão das linhas
A água das palavras
Eu para ti
A canção mais cantada
Sempre
Eu quis ficar em silêncio
Falar pouco
Tornar-me sombra
Para prevenir a luz do sol
Eu quis
Superar
Todos os contratempos da humanidade
E eu percebi
Como poderia
Encontrar-me
Mais perto de ti
Mais cedo ou mais tarde
Ontem
Eu tentei
Desfrutar ao máximo
Sob a Sombra da Memória
Eu te diria algo esquecido
Algo que não possa ser lembrado
nem mesmo amanhã
O esquecimento torna-se cada vez mais velho
Quando o silêncio viaja
Anseio por ti
Junto ao carvalho seco pelo sol
Enfileirado junto ao verso
Pendurado à ponta de meus anseios
Onde alguém geralmente espera pela amada
Eu me sento para descansar
Até que acabe o outono e as luzes se acendam
Eu tentei
Dizer-te exceto aquilo
Seus ritos
Afinal
É um novo começo
E não há como prosseguir em silêncio
Nenhum caminho me leva a ti
Mais cedo que hoje
Minha estrela almejada
E quão mais alto vou
Mais baixo me leva a neblina
Oh, se eu tivesse experimentado amor sincero
Nada temeria
E não é má ideia sonhar
Considere mesmo essa pessoa
Um pelotão de esforços
Um pensamento profético
Rodopiando
Levam-me a ti
Não importa que estejas envolta em teu mundo
Abra espaço para mim
Na poesia
Depois da vinda
E o bardo respondeu
Conhecemos o destino
Das canções épicas
Através do crânio
Da palavra
Entramos
Juntos no velho bairro
Com uma maçaneta
Da palavra
E suspendemo-la dele
Nostalgia do meu eu partido
Daqui para o além
Será meu dia
Porque para fora do mundo vou

Paris, 2007

Assim que nos conhecermos

Eu, um poeta
Tu, uma bela moça
Ainda assim, não nos conectamos
Que foi?
Minha crônica
Desfaz teu sonho
Ou estás em um de teus humores
Fale-me do fogo sem fumaça
Em um momento
Teu café está esperando por nós
E minha linha trêmula
Compreende
Iremos para cima e abaixo no mundo
Podemos fazer mais
Do que podes imaginar, juntos
Então, isso é algo dado
Fim de setembro de 2006, Paris
Elipses
Agora emerge
E então desaparece
Aproxima-se
De um lado
E para longe
Do outro
Brilha cintilantemente
Silencia-se
E sua boca loquaz
Cria um mundo interno
Com o qual vês ao invés
Ela tem um gosto por línguas
De alguma maneira
Desvia-se
E ainda o fita
Entra no mundo
E perturba tua paz
É algo
Algo grande

WoluWe, Bruxelas 2006

Por uma segunda-feira

Dois sons
De uma manhã antecipada
Em um cômodo
E
Os pensamentos que vão além
Do evento
Se o olhar cativo da moça
Chama-te
Poderias
Ficar quieto
Três pontos elípticos
As primeiras horas da segunda-feira
E não podes preencher a distância
Até ela
E se apenas o texto
Escrito pelas mãos da srta. Palavra
Acordassem-te
Um passo mais perto
Sentirias
Como poderíamos
Ficar acordados
Não estávamos juntos?
Ao Invés da Palavra
Até quando? Em sombra
O corpo do teu silêncio
Vieste no despertar do vento
Rainha de ninguém
Até quando essas planícies
Estarão cheias de nada
O destino nos quis unir
No entanto tudo foi para direções opostas
Até quando esconderemo-nos de nós mesmos
O desconhecido
Um pensamento piscou
Ao invés da palavra

Audergham, 9 de Março de 2007

Ao copo de Yen

Bebe homem
Teu copo
O vinho tinto dela
Yen
Bebe prontamente
Até o fim
Não deixe
A gota
Da linha
Para ser escrita na solidão
Ainda assim
Sóbrio
Tu és um homem inteiro

Outono de 2006, Paris

Sobre o autor:
O poeta albanês Jeton Kelmendi nasceu em Peja em
1978. Ele cursou o ensino fundamental e médio em sua
cidade natal, e seguiu os estudos na Universidade de
Pristina.
É correspondente de muitas mídias albanesas e colabora
com muitas outras no estrangeiro. Kelmendi é um nome
bastante familiar para os leitores da poesia kosovar desde
2000. Também é renomado como jornalista de cobertura de
assuntos políticos e culturais.
A poesia de Kelmendi é traduzida em muitos idiomas e está inclusa em muitas
antologias. Ele é membro de muitos clubes internacionais de poetas e contribuiu
com muitas revistas culturais, especialmente em Inglês.
O pensamento essencialmente poético de Kelmendi está na sutileza da expressão e
no cuidado com a palavra. Os temas predominantes em suas criações são o amor e
as duras realidades das situações políticas, bastante frequentemente permeadas por
sentimentos de desapontamento pelo estado presente das negociações.
Veterano de guerra do UCK (Exército de Libertação Kosovar), Kelmendi atualmente
mora em Bruxelas, e é membro da Associação de Jornalistas Profissionais da
Europa.
Obras

Em albanês
O século das promessas, 1999 (poesia)
Por trás do silêncio, 2002 (poesia)
Se é meio-dia, 2004 (poesia)
Dê-me um pouco de casa, 2005 (poesia)
Para onde estão indo os que chegam, 2007 (poesia)
Srta. Palavra 2007 (teatro)
Você seguiu as pegadas do vento 2008 (poesia)
O tempo quanto tem tempo 2009 (poesia)
Em romeno
Quão raras tornaram-se as cartas, 2007 (coletânea de poesia)
Jeton Kelmendi
 
Advertisement
 
Poésie biographie Jeton Kelmendi
 
Note biographique:
Le poète Jeton KELMENDI est né à Pejë (Kosovo) en 1978.
Il a fait ses études primaires et secondaires dans sa ville natale. Il est licencié de journalisme de l’Université de Prishtina. Actuellement, Kelmendi poursuit ses études supérieures à l’Université Libre de Bruxelles (Politique internationale et Problèmes de sécurité). Parallèlement à ses travaux universitaires, il écrit et publie plusieurs recueils de poésies. Jeton Kelmendi est collaborateur de bon nombre de médias, albanais et étrangeres, traitant essentiellement d’affaires culturelles et politiques.
Kelmendi s’est fait connaître par le large public grâce à son premier ouvrage poétique “Le siècle des promesses”, publié en 1999 et qui a connu un immense succès. Ses poésies sont traduites en 22 langues et publiées dans beaucoup d’anthologies.
Il est membre de nombreux clubs internationaux de poètes.
Il est vétéran de la guerre que l’UCK a mené pour l’indépendance de Kossovo (1998-1999)
A présent Kelmendi vit et travaille à Bruxelles.
Ouvrages de l’auteur :
Poésie :
Le siècle des promesses, Rilidja, Prisjhtinë,1999
Par-delà le silence, Faik Konica, Prishtinë, 2002
Peut-être à la mi-journée, Faik Konica, Prishtinë, 2004
Donne-moi un peu de pays, Faik Konica, Prishtinë, 2005
Où nous mènent les événements, Ombra GVG,Tiranë, 2007
Tu viens pour le bruit du vent, Globus R., Tiranë 2008
Le temps lorsqu’il aura du temps, Ideart, Tiranë, 2009
Drame :
Dame parole, 2007
Publications en langues étrangères :
Ce mult s-au rãrit scrisorile / Les lettres sont devenues fort rares (choix de poèmes traduits et publiés en roumain)

A Breath / La respiration (choix de poèmes traduits et publiés en Inde)
Reconnaissance internationale :
Membre de l’Association des journalistes professionnels d’Europe, Bruxelles.
Membre de l’Académie européenne des Sciences, des Arts et des Lettres, Paris.
Grand Prix Internationa Solenzara de Poésie, France.
Biography of Jeton Kelmendi
 
Biography of Jeton Kelmendi
Jeton Kelmendi was born in 1978 in the City of Peja, Kosova. He completed elementary school in his birth place. Later he continued his studies at the University of Prishtina and received the degree of Bachelor of Arts in Mass communication. Currently he is completing his graduate studies at the Free University of Brussels, Belgium, specialising in International and Security Studies. For many years he has written poetry, prose, essays and short stories. He is a regular contributor to many newspapers, in Albania and abroad, writing on many cultural and political topics, especially tconcerning international affairs. Jeton Kelmendi became well known in Kosova, after the publication of his first book entitled: “The Century of Promises” ( “Shekulli i premtimeve”), published in 1999. Later he published a number of other books. His poems are translated in more that twenty-two languages and published in a few international Literature Anthologies. He is one of the most translated Albanian Poets. According to a number of literary critics, Kelmendi is the genuine representative of modern Albanian poetry. He is a member of many international poetry clubs and is a contributor to many literary and cultural magazines, especially in English, French and Romanian Languages. The wisdom of his work in the field of Literature is based in the attention that he pays to the poetic expression, modern exploration of the text and the depth of the message. His Genre is focused more on love lyrics and elliptical verse intertwined with metaphors and artistic symbolism. Kelmendi is a veteran of the War of Liberation in Kosovo led by the Kosovo Liberation Army, 1998 -1999. he currently resides and works in Brussels, Belgium.

Published works:
“The Century Promises” ( title of the original: “Shekulli i Premtimeve”), 1999 (poetry)
“Beyond Silence” (“Përtej Heshtjes”), 2002 (poetry)
“If it is afternoon” (“Në qoftë mesditë”), 2004 (poetry)
“Fatherland pardon me” (“Më fal pak Atdhe”), 2005, (poetry)
“Where are the arrivals going” (“Ku shkojnë ardhjet”), 2007 (poetry)
“You arrived for the traces of wind” (“Erdhe për gjurme te erës”, 2008 (poetry)
“Time when it has time” (“Koha kurë të ketë kohë”), 2009 (poetry)

Published plays:
- “The Madam Word” (“Zonja Fjalë”), 2007 (Drama)

Published Works In Foreign Language :
- “Ce mult s-au rãrit scrisorile” (“Sa fortë janë rralluar letrat”); published in Romanian Language.
- “A respiration” (“Frymëmarrje’); published in India
- “Dame parol,” drama; published in French
- “COMME LE COMMENCEMENT EST SILENCIEUX”
(“Ku fillon heshtja”), poetry; Paris, France
- “ΠΟΥ ΠΑΝΕ ΟΙ ΕΡΧΟΜΟΙ (“Ku shkojnë ardhjet”),
Poetry in Greek; Athens, Greece
- “Wie wollen (“Si me dashtë”), poetry; Berlin, Germany

International Awards:
Member of the Association of Professional Journalists of Europe, Brussels, Belgium.
Member of the Academy of Science and Arts of Europe, Paris, France.
SOLENZARA Prestigious International Award, Paris, France.
Jeton Kelmendi Biografi e shkurter
 
SHËNIME PËR AUTORIN

Jeton Kelmendi u lind më 1978 në Pejë-Kosovë.
Shkollën fillore dhe të mesmen i kreu në vendlindje, ndërsa studimet për Komunikim Masiv në Prishtinë, kurse studimet post-diplomike në ULB- Universitetin e Brukselit (Politikat ndërkombëtare dhe çështjet e sigurisë). Vite me radhë shkroi dhe botoi poezi, prozë, ese dhe tregime. Është bashkëpunëtor i shumë medieve, shqiptare e të huaja, ku trajton çështjet të ndryshme kulturore dhe politike, sidomos që kanë të bëjnë me raportet ndërkombëtare. Si emër Jeton Kelmendi u bë i njohur për lexuesin në Kosovë me përmbledhjen e parë me poezi “Shekulli i premtimeve”, të botuar më 1999. Në vijim botoi edhe një serë librash të tjera. Poezitë e tij u përkthyen në më shumë se 22 gjuhë të huaja, u botuan në disa antologji ndërkombëtare. Është njëri nder poetet më të përkthyer shqiptar. Ai është përfaqësues i denjë i poezisë moderne shqiptare është thënë nga kritika letrare. Kelmendi është anëtar i disa klubeve ndërkombëtare të poetëve dhe bashkëpunon me disa revista letrare e kulturore, sidomos në gjuhët angleze, franceze dhe rumune. Qenësia e punës së tij në fushën e artit letrar është kujdesi që i kushton të shprehurit poetik, shtjellimit modern të tekstit dhe thellësisë së mesazhit. Në krijimtarinë e tij veçohet sidomos lirika e dashurisë dhe vargu eliptik i ndërthurur me metafora dhe simbole artistike. Është veteran i luftës që bëri UÇK-ja më 1998 -1999. Aktualisht punon dhe jeton në Bruksel.

Tituj të veprave

Shekulli i Premtimeve, 1999 (poezi)
Përtej Heshtjes, 2002 (poezi)
Në qoftë mesditë, 2004 (poezi)
Më fal pak Atdhe, 2005 (poezi)
Ku shkojnë ardhjet, 2007 (poezi)
Erdhe për gjurme te erës, 2008 (poezi)
Koha kurë të ketë kohë, 2009 (poezi)

Dramë

Zonja Fjalë 2007 (dramë)

Në gjuhë të huaja

-Ce mult s-au rãrit scrisorile /Sa fortë janë rralluar letrat në Gjuhën Rumune
-A breath /frymëmarrje në Indi
-Dame parol drama Francë
-COMME LE COMMENCEMENT EST SILENCIEUX (Ku fillon heshtja) poezi Paris
-ΠΟΥ ΠΑΝΕ ΟΙ ΕΡΧΟΜΟΙ (Ku shkojnë ardhjet) poezi në Greqi -Wie wollen (Si me dashtë) poezi Gjermani


Mirënjohje ndërkombëtare

Anëtar i Asociacionit të gazetarëve profesionit të Evropës, Bruksel
Anëtar i Akademisë së Shkencave dhe Arteve të Evropës, Paris
Çmimi prestigjioz ndërkombëtar SOLENZARA, Paris
 
Visitors 15087 visitors (24101 hits) Jeton Kelmendi
=> Do you also want a homepage for free? Then click here! <=
Poetry, art, culture and articles you can read in this web page of Jeton Kelmendi